O primeiro-ministro interino da Tunísia, Beji Caid Essebi, disse hoje que os políticos que participaram do regime derrubado em janeiro, bem como do extinto partido governista, não poderão concorrer a cargos públicos durante dez anos.

Essebi também afirmou que os protestos em pequena escala que continuam a ocorrer na Tunísia, após a queda do regime de Zine El Abidine Ben Ali, em janeiro, estão assustando os investidores estrangeiros.

Essebi também criticou grupos islâmicos por fazerem rezas e preces nas ruas, algo que não acontecia no país na época do regime autocrático de Ben Ali. As informações são da Associated Press.