O Vaticano informou que dois ex-gestores do seu banco foram colocados sob investigação pela Santa Sé por suspeita de fraude, relacionada com negócios imobiliários entre 2001 e 2008. O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, não deu detalhes sobre o caso durante suas declarações neste sábado.

Em comunicado separado, o Instituto para as Obras de Religião, mais conhecido como Banco do Vaticano, afirma que a investigação contra os dois gestores e um advogado foi lançada meses atrás. Desde que assumiu o trono de Pedro, o papa Francisco tem colocado a limpeza das contas da Igreja entre suas prioridades.

Ontem, o “ministro da Fazenda” do Vaticano revelou que centenas de milhões de euros foram encontrados “escondidos” em contas de vários departamentos da Santa Sé sem terem aparecido nos balanços da cidade-Estado. Em um artigo na edição da revista britânica Catholic Herald, o cardeal australiano George Pell escreveu que a descoberta significa que as finanças do Vaticano estão em melhor estado do que se acreditava. Fonte: Associated Press.