A Embaixada dos Estados Unidos na Costa do Marfim pediu aos norte-americanos que deixem o país em razão do acirramento do impasse político. Os países vizinhos da nação da África Ocidental consideram uma operação militar para forçar a saída do presidente Laurent Gbagbo e a posse de Alassane Ouattara, vencedor do segundo turno da eleição presidencial, realizada em novembro.

Hoje, a consulesa norte-americana, Barbara Ensslin, disse que a embaixada não pode ordenar a saída dos cidadãos, mas ela pediu que os que podem deixar o país o façam enquanto os voos comerciais ainda estão disponíveis. “Façam as suas malas. Nós já fizemos as nossas”, declarou.

A embaixada informou que se houver uma evacuação, os cidadãos serão responsáveis por suas despesas e que os suprimentos de comida e água devem se tornar limitados. A Organização das Nações Unidas (ONU) afirma que Gbagbo perdeu o pleito realizado em 28 de novembro, mas ele se recusa a deixar o cargo. As informações são da Associated Press.