Os deputados democratas dos Estados Unidos decidiram manter uma votação independente do projeto de lei de reforma do sistema de saúde do país, abandonando um plano de votar apenas a versão do projeto aprovada pelo Senado em dezembro, sem julgar diretamente a legislação. A decisão de manter duas votações separadas ocorre em meio à oposição de alguns congressistas democratas ao plano.

Vincent Morris, diretor de comunicações da presidente da Comissão de Regras da Câmara dos Representantes, Louise Slaughter, disse hoje que haverá votações separadas.

O deputado democrata Dennis Cardoza, membro do comitê, disse, em uma audiência do painel, que ele entendeu que o plano agora era o de realizar uma votação em separado. Cardoza foi um dos deputados que se opuseram à realização de uma votação única.

Os democratas planejavam utilizar um processo chamado “deeming”, ou declaração, para aprovar a legislação. Neste processo, a Câmara declara aprovada a versão do Senado e não vota diretamente a legislação. Os democratas rebatem que os republicanos já usaram o processo “deeming”, quando controlavam a Câmara, para assuntos controversos. As informações são da Dow Jones.