Um ex-oficial do Exército peruano, acusado pelo massacre de 69 camponeses nos anos 1980, foi extraditado para o Peru no fim do dia de ontem, informou a polícia. Telmo Hurtado, conhecido como o “Açougueiro dos Andes”, é acusado de comandar uma patrulha militar no sudeste do país que matou moradores, incluindo 30 crianças e 27 mulheres, em 1985, durante a guerra travada entre as forças oficiais e a guerrilha maoista do Sendero Luminoso.

Hurtado deve comparecer hoje a um tribunal criminal nacional, que decidirá se ele ficará detido durante o processo, informou Karim Ninaquispe, advogada das famílias das vítimas. O ex-oficial é acusado de participar do famoso “Massacre de Accomarca”, em 14 de agosto de 1985, quando unidades do Exército entraram na vila de Quebrada de Huancayoc, levaram os moradores para suas casas e botaram fogo nelas, matando dezenas.

Hurtado foi incluído em uma anistia dada a militares nos anos 1990, porém perdeu a imunidade quando a Suprema Corte declarou essa lei irregular e a anulou, em 2002. Nessa época, ele foi viver em Miami, nos Estados Unidos. O peruano foi preso por autoridades norte-americanas em 2007. Cerca de 70 mil pessoas, a maioria civis, foram mortas durante a guerra do Peru contra os grupos rebeldes Sendero Luminoso e Tupac Amaru, nos anos 1980 e 1990. As informações são da Dow Jones.