enkontra.com
Fechar busca

Mundo

mundo

EUA: Democratas da Câmara apresentam plano para financiar governo

  • Por Estadão Conteúdo

Com uma semana e meia de paralisação parcial do governo dos Estados Unidos, os Democratas da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos divulgaram seu plano para reabrir o governo sem aprovar dinheiro para a construção do muro na fronteira com o México desejado pelo presidente Donald Trump.

Os Democratas da Câmara anunciaram na segunda-feira dois projetos de lei para financiar agências governamentais fechadas e colocar centenas de milhares de trabalhadores federais de volta ao trabalho. Eles planejavam aprová-los assim que o novo Congresso se reunir na quinta-feira, um dos primeiros atos depois de assumirem o controle da Casa, segundo um assessor que não estava autorizado a discutir o plano e falou sob condição de anonimato. Se o Senado, controlado pelos republicanos, sob o comando do líder da maioria Mitch McConnell, avaliaria os projetos de lei – ou se Trump os sancionaria – não ficou claro. O porta-voz de McConnell Donald Stewart disse que os republicanos do Senado não vão agir sem o apoio de Trump. “É simples: o Senado não vai enviar algo para o presidente que ele não vai assinar”, disse Stewart.

A aprovação das propostas na Câmara colocaria pressão sobre Trump. Ao mesmo tempo, oficiais do governo disseram que ele não está com pressa para uma resolução para o impasse. Após as primeiras ameaças de paralisar o governo por causa do muro, Trump agora acredita que tem a opinião pública a seu lado, disseram as autoridades, falando sob condição de anonimato porque não estavam autorizadas a falar publicamente.

Trump passou o fim de semana dizendo que os democratas devem retornar a Washington para negociar, disparando provocações no Twitter. Ele reforçou o desejo de construir um muro de fronteira. “Os democratas provavelmente enviarão um projeto de lei, sendo fofos como sempre, que oferece tudo mas não dá NADA à segurança de fronteira, nomeadamente o Muro”, escreveu na noite de segunda-feira. “Por favor, expliquem aos democratas que NUNCA pode haver um substituto para um bom e velho MURO!”

O presidente dos EUA afirmou ainda que “o México está pagando o muro por meio dos muitos bilhões de dólares por ano que os EUA estão economizando com o novo acordo comercial, o USMCA, que substituirá o horrendo acordo comercial do NAFTA, que tanto prejudicou nosso país”.

O pacote democrata para acabar com a paralisação incluiria um projeto de lei para financiar temporariamente o Departamento de Segurança Interna nos níveis atuais, com US$ 1,3 bilhão para a segurança na fronteira – muito menos do que US$ 5 bilhões que Trump disse querer para o muro – até 8 de fevereiro, enquanto as conversações prosseguem. Também incluiria outra medida composta de seis outros projetos de lei bipartidários – alguns que já passaram pelo Senado – para financiar os departamentos de Agricultura, Interior, Habitação e Desenvolvimento Urbano e outros fechadas pela paralisação parcial do governo. Isso proporcionaria dinheiro pelo restante do ano fiscal, até 30 de setembro.

Os Democratas estavam seguros de rapidamente aprovar o pacote em duas votações separadas quinta-feira. Elas ocorreriam após a eleição de um novo presidente da Câmara, uma disputa em que Nancy Pelosi é favorita como líder da nova maioria da Câmara.

A Casa Branca não respondeu vários pedidos de comentários sobre a proposta. Senadores republicanos partiram para o recesso recusando-se a votar qualquer proposta até que todos os lados, incluindo Trump, estejam de acordo. Fonte: Associated Press.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas