Cerca de 500 estudantes protestaram hoje na capital da Argélia, Argel, em meio a uma onda de manifestações no mundo árabe. Os estudantes querem que o governo anule uma lei que reduz o valor de seus diplomas, igualando-os a títulos inferiores, para que pessoas com menos escolaridade tenham mais chances no mercado de trabalho.

A manifestação ocorreu perto do Ministério de Educação Superior, após greves e outros protestos nas últimas semanas no país, desafiando uma proibição de reuniões públicas em Argel, que está em vigor desde os anos 1990, quando houve uma sangrenta insurgência islâmica.

Alguns estudantes afirmam que foram agredidos com cassetetes por policiais. O presidente da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, prometeu acabar com o estado de emergência no país, em vigor há 19 anos, até o fim do mês. As informações são da Associated Press.