Estudantes queimaram a sede do partido governista e a casa do primeiro-ministro hoje em Burkina Faso. Uma revolta de soldados se espalha por várias partes do país, representando um grande desafio ao presidente, que tomou o poder após um sangrento golpe de Estado 24 anos atrás.

O presidente Blaise Compaore havia anunciado na última sexta-feira a dissolução do governo e a nomeação de um novo comandante do Exército, além de um novo chefe para a segurança presidencial. Mas as medidas não foram suficientes para acalmar o descontentamento da população que parece inspirada, pelo menos em parte, pelos levantes nos países árabes.

A revolta teve início da noite da última quinta-feira no complexo presidencial de Compaore em Uagadugu, a capital, quando membros da guarda presidencial começaram a disparar para o ar, exigindo o pagamento de ajuda habitacional. Hoje, soldados de várias cidades do país se juntaram à manifestação. A calma retornou a Uagadugu depois que os soldados foram pagos. As informações são da Associated Press.