Além da crise do sistema financeiro, o democrata Barack Obama conta ainda com outros trunfos para manter-se à frente da corrida presidencial americana. A principal base de Obama é um sólido apoio construído durante as primárias do partido, quando ele disputou voto a voto com Hillary Clinton a indicação democrata.

Desde janeiro, quando começou a disputa, mais de 4 milhões de novos eleitores foram registrados em 11 Estados-chave. De acordo com analistas, Obama adotou uma posição mais agressiva para registrar novos eleitores e contou com a ajuda de um exército de 2 milhões de voluntários e comitês que atuaram em todos os 50 Estados. Essa capacidade gigantesca de realizar operações de campo é sustentada por uma arrecadação recorde. Segundo The New York Times, até o mês passado o democrata tinha arrecadado US$ 468 milhões, mais que o dobro dos US$ 224 milhões de McCain.

Outro fator que o manteve na ponta foi o pensamento estratégico de sua campanha. Segundo especialistas, Obama pensou a eleição no longo prazo, estrategicamente, enquanto McCain tem agido taticamente. Grosso modo, estratégia é fixar um objetivo – no caso de Obama, vencer as eleições em novembro. A tática, porém, define de forma mais específica como atingir esse objetivo – no caso de McCain, seriam ações para derrotar o rival apenas no curto prazo.

“O erro de McCain tem sido usar muita tática e nenhuma estratégia”, disse James Fallows, colunista da revista The Atlantic. “O contraste entre estratégia e tática é a maior diferença entre Obama e McCain”, concorda a consultora independente Linda Berthold.

Foi pensando no impacto no curto prazo que McCain nomeou Sarah Palin para vice, no início de setembro. Para retratar o momento atual da campanha de McCain, Linda traz para o debate o general chinês Sun Tzu (544 a.C.- 496 a.C), teórico e autor de A Arte da Guerra. “Ele dizia que a estratégia sem tática é o caminho mais lento para a vitória, mas que a tática sem estratégia é apenas o barulho que se faz antes da derrota”, disse ela. “A julgar pela conduta das últimas semanas, barulho é o máximo que McCain tem conseguido fazer”.