Militantes do Estado Islâmico capturaram nesta sexta-feira uma série de aldeias perto da cidade de Aleppo, na Síria, em um ataque relâmpago que os trouxe para mais perto da cidade, apesar do forte aumento dos ataques aéreos russos que Moscou insiste que estão sendo direcionados aos extremistas.

O avanço surpresa que trouxe o grupo para bem perto da cidade de Aleppo foi o mais significativo em meses.

A Rússia tem dito que seus ataques aéreos têm como alvo principalmente os militantes do Estado Islâmico, mas autoridades dos EUA e os rebeldes sírios disseram que os ataques têm atingido os opositores ao regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, além de civis.

As aldeias capturadas pelo Estado Islâmico foram Tal Qrah, Tal Sousin e Kfar Qares, ao norte de Aleppo, a maior cidade da Síria e sua capital comercial.

O grupo também apreendeu uma antiga base militar conhecida como a Academia de Infantaria, que os rebeldes capturaram do exército sírio, há dois anos.

O avanço mostrou que os militantes estão mudando de local rapidamente na Síria, onde a Rússia e os Estados Unidos estão lançando ataques aéreos, em meio a uma guerra civil que já dura há cinco anos no país.

De acordo com o Estado Islâmico, o grupo apreendeu seis aldeias e outras posições estratégicas na província de Aleppo, depois de enfrentar grupos armados da oposição, além da

Academia de Infantaria, forçando os rebeldes a se retirarem depois que um certo número de seus combatentes terem sido mortos ou capturados. Fonte: Associated Press.