Ryan Zinke, o escolhido do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, para chefiar o Departamento do Interior apoiou uma série de prioridades de conservação do Partido Democrata em sua audiência de confirmação, nesta terça-feira, enquanto defendia que as companhias devem explorar terras federais para produção de energia.

Espera-se que Zinke, uma congressista de primeira viagem e ex-oficial da marinha americana, seja uma das escolhas menos controversas do gabinete que está por vir. Os democratas estão focando em outros nomeados, incluindo o procurador-geral de Oklahoma, Scott Pruitt, escolhido por Trump para chefiar a Agência de Proteção Ambiental, e Tom Price, selecionado para a Secretaria de Saúde. As audiências de ambos acontecerão amanhã.

Em geral, Zinke apoiou posições tradicionais republicanas em relação ao meio ambiente, opondo-se à maioria dos regulamentos do Departamento do Meio Ambiente emitidas durante o governo de Barack Obama. Mas ele diverge de seus colegas republicanos em várias áreas.

Ele se opôs aos esforços de alguns legisladores de vender terras federais a Estados, um posicionamento partilhado por Trump e notavelmente por seu filho, Don Trump Jr., que teve um papel importante na seleção de Zinke.

A maioria dos republicanos pressionaram para que os Estados tenham mais propriedades, dizendo que os Estados têm o direito de controlar o território dentro de suas fronteiras. Zinke, como muitos outros conservadores, teme que os Estados retirem a proteção dessas áreas, resultando no encolhimento das selvas americanas.

O Departamento do Interior tem responsabilidade de gerir centenas de milhões de acres de terras federais e águas por todo o país, bem como a conservação de parques nacionais. Zinke disse que votou contra a transferência ou venda de terras públicas 17 vezes.

“Essa é uma ótima resposta”, disse Heinrich, sugerindo que Zinke pode receber apoio bipartidário quando o Senado votar a sua confirmação nas próximas semanas.

Zinke também divergiu da ortodoxia republicana em outras questões durante a audiência, incluindo mudanças climáticas e o financiamento para preservação federal.

Ele ainda disse que não acredita que o aquecimento global seja uma farsa, como já defendido pro Trump. Em uma conversa com o senador Bernie Sanders, Zinke disse que apoia o desenvolvimento de combustíveis fósseis em terras públicas. “Nós precisamos de uma economia e empregos também”. Fonte: Dow Jones Newswires.