O possível homicídio de duas crianças supostamente cometido pela própria mãe – a dentista brasileira Luciana Gioso, que teria provocado a explosão de sua casa em Castro Marim, no sul de Portugal, para acabar com sua vida e de toda a família, está comovendo os portugueses.

O fato, que ocorreu na última quarta-feira, parecia ser só mais um acidente, mas as primeiras investigações, divulgadas nas ultimas horas, revelaram a possibilidade de um caso de homicídio e suicídio, que teria sido premeditado pela própria mãe, de 40 anos.

“Tudo aponta para um quadro de homicídio e suicídio, por parte da mãe em direção às crianças”, afirmaram fontes da Polícia Judiciária portuguesa à imprensa local.

A explosão, que ocorreu dentro do chalé, situado em uma área residencial da Quinta do Sobral, estourou portas, janelas e destruiu completamente o quarto onde Luciana estava com seus filhos, uma menina de 11 anos e um menino de 13.

Após analisar as primeiras provas, as fontes policiais começaram a suspeitar do acidente devido ao quadro depressivo da mãe das crianças.

Segundo a imprensa portuguesa, Luciana teria jogado gasolina em alguns cômodos da casa e depois ateado fogo. Os jornais locais também informam hoje que a dentista brasileira tinha anunciado em sua página no Facebook que se matar, embora sempre tenha assegurado que antes mandaria seus filhos para Brasil.

Nesta mesma mensagem, a mãe de Luciana, que vive no Brasil, contesta sua filha e também pede calma.

Luciana vivia há anos em Portugal e trabalhava em uma clínica odontológica ao lado de seu marido, português, na cidade Vila Real de Santo Antonio, próxima da fronteira com Espanha.