O enviado dos Estados Unidos para o Oriente Médio, George Mitchell, adiou hoje uma visita para Israel, segundo um funcionário norte-americano. O atraso ocorre em meio a um mal-estar na relação entre os dois países, aliados próximos. “Há uma questão de logística. Ele teve uma mudança de agenda em Washington”, disse o funcionário. “Ele teve algumas reuniões para hoje em que precisava comparecer.”

Mitchell deve voltar à região após um encontro com membros do chamado Quarteto para o Oriente Médio – Rússia, União Europeia e Nações Unidas, além dos EUA -, no dia 19, em Moscou, acrescentou a fonte.

O adiamento ocorre em meio a uma crescente crise, iniciada na semana passada, quando Israel anunciou planos para construir 1.600 casas para assentados judeus em Jerusalém Oriental. Os palestinos querem essa parte da cidade como capital de seu futuro Estado independente. Além disso, o anúncio israelense ocorreu no meio de uma visita do vice-presidente dos EUA, Joe Biden.

Há ainda tensão entre israelenses e palestinos na outra metade de Jerusalém, por planos de Israel para seus assentamentos e pela reabertura de uma sinagoga do século 17, perto da mesquita de Al-Aqsa. As informações são da Dow Jones.