Um engenheiro italiano e dois outros estrangeiros foram sequestrados em uma siderúrgica próxima à cidade síria de Latakia, onde fica um dos principais portos do país. A informação foi divulgada hoje pelo ministro italiano das Relações Exteriores, Giulio Terzi.

Os jornais italianos “La Repubblica” e o “Corriere della Sera” afirmam que os outros dois sequestrados, também engenheiros, são russos. Eles também revelaram a identidade do italiano como Mario Belluomo, 63, que trabalhava para a siderúrgica síria Hmisho.

A agência de notícias Interfax, por sua vez, afirmou que o porta-voz da Embaixada da Rússia na Síria, Sergei Markov, disse que a representação diplomática está checando na mídia mais informações sobre o sequestro. O Ministério das Relações Exteriores russo se recusou a comentar o caso.