A empresa de vigilância britânica Surveillance Group Ltd. negou as acusações do governo do Equador de que instalou uma escuta no interior da embaixada do país sul-americano em Londres. Nesta quinta-feira, a empresa disse que a afirmação é “totalmente falsa”.

O executivo-chefe do Surveillance Group Ltd., Timothy Young, disse que ele e sua empresa “nunca participaram de qualquer atividade desta natureza” e ficaram sabendo das acusações pela mídia.

Na quarta-feira, o ministro de Relações Exteriores do Equador, Ricardo Patiño, disse que um microfone foi encontrado no mês passado no interior de uma tomada do escritório da embaixadora Ana Alban.

Patiño disse que seu país acredita que o artefato tenha sido instalado pelo Surveillance Group.

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, está na embaixada há um ano para evitar ser extraditado para a Suécia, onde é acusado de ataque sexual a duas mulheres. Fonte: Associated Press.