Empregados da Empresa de Serviços Sanitários do Paraguai (Essap) fizeram nesta segunda-feira (21) uma manifestação na capital para pedir ao presidente eleito, Fernando Lugo, que desmonte a “maquinaria mafiosa” que, segundo eles, domina a estatal.

A mobilização aconteceu diante da sede da Aliança Patriótica para a Mudança (APC, em espanhol), em Assunção, onde Lugo tem escritórios.

Os manifestantes erguiam cartazes que pediam pela nomeação de técnicos “idôneos e honestos” para a direção da empresa estatal, que cuida dos sistemas de água e esgoto do Paraguai.

Lugo assumirá a presidência do país no próximo dia 15 de agosto.