Uma emboscada em território iraquiano resultou hoje na morte de 48 militares sírios, segundo o governo do Iraque. Bagdá responsabilizou grupos ligados à rede extremista Al-Qaeda pelo massacre.

Os militares sírios andavam em comboio sob escolta das forças iraquianas na região de Akashat, perto da fronteira, quando foram atacados. Nove militares do Iraque também morreram na ação.

Os soldados sírios teriam buscado refúgio no país vizinho quando foram surpreendidos por um ataque coordenado, com disparos de fuzis e granadas.

O ataque intensifica temores de que a violência na Síria transborde para o Iraque. Autoridades iraquianas afirmaram que há indícios de cooperação entre grupos fundamentalistas nos dois países. As informações são da Associated Press.