A população de Montenegro vota neste domingo na eleição presidencial que deve dar a Filip Vujanovic seu terceiro mandato. O concorrente de Vujanonvic é o ex-ministro de Relações Exteriores, Miodrag Lekic. Esta é a segunda votação para presidente em Montenegro desde a proclamação da independência da Sérvia em 2006.

Vujanovic, um advogado de 58 anos, prometeu se concentrar no fortalecimento de Montenegro como um “país democrático e desenvolvido”, e disse que irá aumentar seus esforços para inclui-lo na União Europeia e na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

“Estou convencido de que o apoio a nossa política será ainda mais forte. Vamos intensificar a integração europeia e euro-atlântica como uma necessidade para Montenegro” afirmou Vujanovic após votar na capital Podgorica.

O oponente, Lekic, de 65 anos, enfatizou em seus discursos a luta contra a corrupção e ao crime organizado. “Nós vivemos uma imensa hipocrisia que humilha as pessoas. Montenegro deve colocar a casa em ordem”, disse durante a campanha.

Embora as pesquisas de opinião deem a Vujanovic uma liderança de 10% sobre Lekic, o número de eleitores esperado neste eleição é muito abaixo do registrado em ocasiões anteriores. Isso acontece principalmente devido à apatia e ao descontentamento com a lenta recuperação do país. Após as primeiras cinco horas de votação, o comparecimento foi de cerca de 20% das 511 mil pessoas aptas a votar no país. As informações são da Dow Jones.