O procurador-geral do Egito solicitou hoje o congelamento dos bens do ex-presidente Hosni Mubarak e de sua família no exterior. A decisão é tomada dez dias após Mubarak renunciar ao cargo, em meio a um levante popular contra o regime.

Mubarak, de 82 anos, ficou no poder durante três décadas e renunciou após 18 dias de grandes protestos pelo Egito. Anteriormente, autoridades do novo governo, liderado pelos militares, já haviam solicitado a vários países o congelamento de bens de ex-funcionários do regime anterior. As informações são da Dow Jones.