O ônibus espacial Discovery se acoplou com sucesso hoje à estação internacional em órbita. O movimento ocorreu apesar de uma antena avariada impedir a operação automática por radar, forçando os astronautas a fazer manobras com seus instrumentos de navegação.

As duas naves se acoplaram na hora programada, nesta madrugada, a uma distância de 346 quilômetros acima do Caribe. Foi a segunda vez que o ônibus espacial teve de se acoplar à estação espacial sem usar a navegação por radar. A primeira ocorreu há dez anos.

“É muito divertido”, disse o comandante Alan Poindexter, quando percorria os últimos 50 metros de seu trajeto. O diretor do voo, Richard Jones, afirmou que a operação foi perfeita. “A tripulação fez com que parecesse fácil”, disse, em Cabo Canaveral.

Uma vez abertas as escotilhas, a tripulação enviou à Terra, por laser, imagens detalhadas das asas e da ponta do Discovery. A avaria na antena impediu que os cientistas em terra analisassem o problema ocorrido na segunda-feira. A Nasa precisa estudar essas informações para garantir que nenhuma avaria possa ameaçar a viagem de retorno, marcada para o dia 18.

Pela primeira vez na história há quatro mulheres ao mesmo tempo no espaço. Além disso, há oito norte-americanos, três russos e dois japoneses. As tripulações das duas naves se cumprimentaram com apertos de mão e abraços.