Cuba publicou os diários que Ernesto “Che” Guevara escreveu durante a revolução cubana, quando lutou ao lado de Fidel Castro. O “Diário de um Combatente” cobre o período que vai de 1956 até o final de 1958, dias antes de a Revolução Cubana levar Fidel ao poder. O livro começa com sua chegada a Cuba a bordo do barco “Granma”, juntamente com Fidel e Raúl Castro e cobre sua marcha para o lado leste da ilha até a capital.

O livro foi lançado em Havana hoje, data na qual Che faria 83 anos. A viúva do guerrilheiro, Aleia March, e uma de suas filhas autografaram alguns exemplares. Segundo March, o propósito da publicação do diário foi “reconhecer seus pensamentos, sua vida, seu trabalho”.

Nascido em 14 de junho de 1928 na Argentina, Guevara se uniu a Fidel Castro e a outros cubanos no movimento 26 de julho, que organizaram o desembarque na ilha, onde iniciaram a guerrilha que terminou com a queda de Fulgencio Batista. Che Guevara foi morto numa emboscada na Bolívia em 1967. Sua figura de lutador das causas sociais e de revolucionário teve forte influência na história da América Latina. As informações são da Associated Press.