O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, saudou o compromisso feito no domingo pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) de acabar com os sequestros de civis e libertar 10 policiais e militares que mantinha como reféns. Segundo ele, porém, as ações anunciadas “não são suficientes”.

“Nós apreciamos o anúncio das Farc de que está renunciando ao sequestro como um passo importante e necessário na direção correta, mas não é o suficiente”, afirmou o líder colombiano em nota no Twitter. Santos acrescentou que seu governo está encantado pelos reféns e suas famílias e fariam todo o possível para garantir que não haja nenhum “circo midiático” em torno das libertações.

O maior grupo rebelde de esquerda da Colômbia comprometeu-se a libertar os 10 policiais e militares que mantém atualmente – alguns deles estão no cativeiro há mais de uma década – e acabar com a prática de sequestrar civis. As informações são da Dow Jones.