O Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) condenou a Síria nesta quarta-feira pela repressão promovida pelo governo contra manifestantes. A condenação ocorre depois de Damasco, pela primeira vez, ter posicionado tanques na praça central de Hama.

O CS da ONU condenou “as violações dos direitos humanos e o uso indiscriminado da força contra civis pelas autoridades sírias”, segundo o texto.

A condenação, que necessita da aprovação de todos os 15 membros e é emitida pela presidência do conselho, não tem o mesmo peso de uma resolução, mas desfaz um impasse de aproximadamente três meses no CS da ONU com relação a como responder à repressão na Síria.

Rússia, China, Brasil, Índia e África do Sul vinham se opondo à imposição de sanções a Damasco, mas a escalada da violência em Hama nos últimos dias “fez com que ficasse cada vez mais difícil impedir um posicionamento do Conselho de Segurança”, disse mais cedo uma fonte diplomática ocidental na ONU.

O Líbano, vizinho e aliado da Síria, não bloqueou a condenação, mas recorreu a uma ação regimental invocada pela última vez há 35 anos para dissociar-se do texto. As informações são da Dow Jones.