Confrontos entre cristãos e muçulmanos acirraram-se em um dia de violentos protestos no Cairo. Soldados dispararam para o alto para dispersar os conflitos, que irromperam ao sul da capital egípcia enquanto as pessoas queimavam pneus e destruíam carros estacionados.

Mais cedo, milhares de cristãos foram às ruas em dois outros pontos do Cairo para reclamar do que afirmam ser perseguição da maioria islâmica. Além disso, centenas de mulheres pedindo igualdade de direitos e o fim de assédios sexuais entraram em confronto com homens. A tensão continua elevada no Egito, passado quase um mês do afastamento do presidente Hosni Mubarak. As informações são da Associated Press.