O acidente ocorrido na usina nuclear Daiichi, em Fukushima, no Japão, é agora classificado como de nível 6, em um escala internacional para acidentes nucleares que vai até 7, disse hoje Andre-Claude Lacoste, chefe da Autoridade de Segurança Nuclear da França. O acidente em 1979 em Three Mile Island, na Pensilvânia, Estados Unidos, é classificado como de escala 5. Já o desastre nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, considerado o pior da história, é apontado como nível 7.

Anteriormente, a agência de segurança nuclear do Japão classificou o acidente de Fukushima na escala 4. O problema começou na sexta-feira, com um terremoto seguido de um tsunami, que afetou as estruturas da usina. “O incidente tomou uma dimensão completamente diferente comparado com ontem. Está claro que nós estamos no nível 6”, disse Lacoste em entrevista coletiva. “A escala de gravidade mudou.”

Hoje houve uma nova explosão em um reator da usina e um incêndio, que já foi controlado. Ontem, o secretário-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, disse ser “bastante improvável” que o acidente nuclear do Japão evolua para um quadro similar ao de Chernobyl. As informações são da Dow Jones.