A Corte Suprema da Espanha absolveu nesta segunda-feira Baltasar Garzón da acusação de ultrapassar sua jurisdição como juiz, quando realizou em 2008 uma investigação sobre as atrocidades cometidas pela ultradireita durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

Um juiz que ganhou fama por aceitar a abertura de casos internacionais relacionados aos direitos humanos, Garzón perdeu no início do mês o direito de exercer a profissão durante 11 anos, após ser declarado culpado de uma acusação similar, durante uma investigação interna de um caso separado de suposta corrupção envolvendo políticos espanhóis.

Uma porta-voz do tribunal afirmou que os juízes absolveram Garzón por 6 votos a 1, no caso da Guerra Civil. Esse processo envolvendo a Guerra Civil gerou uma tormenta política na Espanha, porque numerosos setores consideraram que Garzón havia sido alvo de inimigos políticos e judiciais da ultradireita. As informações são da Associated Press.