O corpo do estudante intercambista norte-americano Austin Bice, de 22 anos, foi retirado do rio Manzanares, em Madri, dez dias após seu desaparecimento na cidade, informou uma representante da Polícia Nacional da Espanha. A causa da morte do estudante de administração da Universidade de San Diego ainda é desconhecida e uma autópsia será conduzida hoje e amanhã. Não se sabe ainda quando serão divulgados os resultados da análise, mas as informações serão repassadas à família de Bice e a um magistrado espanhol, informou o governo de Madri.

O corpo de Bice foi encontrado nas águas rasas e calmas do rio que corta Madri, num local não muito distante da discoteca em que foi visto pela última vez nas primeiras horas de 26 de fevereiro, disse a policial. Bice, que nasceu em Carlsband, Califórnia, estava na Espanha desde janeiro. Seus companheiros de apartamento haviam anunciado seu desaparecimento após ele não ter voltado para a casa depois de passar a noite fora. Seu pai, Larry Bice, viajou para Madri para ajudar nas buscas.

Depois de seu desaparecimento, os amigos de Bice espalharam pôsteres dele pela cidade. Na noite de ontem, 150 estudantes fizeram um vigília com velas por Bice na San Diego State University. “O campus de San Diego sente-se abalado por essas trágicas notícias que confirmam os piores temores”, disse o presidente Stephen Weber em comunicado.

Maria Garcia, uma amiga de Bice, disse à Associated Press no último final de semana que o estudante dos EUA e outros estavam bebendo em um apartamento antes de saírem para o clube noturno. O porteiro da discoteca sugeriu que Bice descansasse um pouco antes de entrar porque ele parecia mal. Um amigo então permaneceu do lado de fora do clube com ele até que Bice disse que voltaria caminhando para casa.

Hoje, Maria disse que não tinha ideia de como Bice desapareceu. O pai do rapaz não quis retornar as ligações que pediam que comentasse o caso. Carlos Lopez-Terradas, que coordena o programa de intercâmbio da Universidade Carlos III, descreveu o estudante dos EUA como um rapaz popular e cheio de amigos. A universidade enviou um e-mail para todos os alunos e funcionários comunicando a morte de Bice, e as bandeiras na Universidade estavam hasteadas a meio pau em sinal de luto. “Estamos arrasados. Ainda não conseguimos acreditar”, disse Lopez-Terradas.

Bice tinha um blog, no qual falava de sua experiência na Espanha, abordando temas como a culinária espanhola, uma viagem a Valência, as dificuldades com a língua, os pesados deveres de casa e a vibrante vida noturna de Madri. Em seu último post, no dia 25 de fevereiro, Bice dizia que iria sair. “Espero que (a noite) não irá decepcionar. (Parto do princípio de que não irá). É Madri, e deverá ser uma noite divertida”. E acrescentou: “não, eu realmente devo ir, meus companheiros espanhóis esperam que eu prepare alguma autêntica comida americana… Espero que eles gostem de hambúrgueres!”. As informações são da Associated Press.