A Coreia do Sul rejeitará uma proposta oficial de diálogo feita pela Coreia do Norte, disse hoje uma porta-voz do Ministério da Unificação, pouco após o Estado comunista anunciar sua oferta. “Nosso lado não aceitará as propostas do Norte”, disse a funcionária. “Não é hora de manter tais conversas como proposto pela Coreia do Norte”.

Três órgãos norte-coreanos enviaram notas, em separado, ao Ministério da Unificação, em Seul, solicitando as conversas. A agência estatal norte-coreana de Pyongyang também anunciou a reabertura do escritório da Cruz Vermelha na fronteira, na vila de Panmunjom, a partir do dia 12.

As propostas pediam um contato de trabalho na cidade fronteiriça norte-coreana de Kaesong, em 27 de janeiro. Também sugeriam a possibilidade de que houvesse diálogos entre a Cruz Vermelha dos dois lados em Munsan, na Coreia do Sul, em 1º de fevereiro.

A proposta de diálogo é feita menos de dois meses após a Coreia do Norte disparar contra uma ilha sul-coreana, matando dois civis e dois militares. Seul, porém, discordou da oferta. “Primeiro de tudo, Pyongyang precisa mostrar sinceridade sobre seu programa nuclear e adotar medidas responsáveis sobre essas provocações”, disse a porta-voz do ministério.