A Coréia do Sul informou hoje que o produto químico melamina foi encontrado em cinco produtos com ovo em sua fórmula importados da China. A melamina é a mesma substância encontrada no leite em pó produzido pelos chineses, no escândalo que deixou quatro bebês mortos e mais de 54 mil crianças doentes.

Segundo o Ministério de Agricultura sul-coreano, os níveis de melamina nos produtos variam entre 0,1 e 4 partes por milhão. A agência norte-americana que atua nessa área – Food and Drug Administration (FDA) – afirmou que pequenas quantidades dessa substância, de até 2,5 partes por milhão, não trazem perigo. Apenas um dos cinco produtos com ovo detectados com melamina na Coréia do Sul apresentava níveis da substância maior que o recomendado.

O ministério proibiu a importação dos produtos e destruiria os já importados. A melamina pode causar pedras nos rins e até a morte por falência renal. No mês passado, a Coréia do Sul anunciou a suspensão da importação de produtos do setor de laticínios da China.

Macau

O governo de Macau informou que outros três casos de crianças com pedras nos rins por causa de melamina foram detectados. Elas consumiram leite em pó contaminado. Com os novos casos, sobe para sete o número de crianças doentes por causa do componente químico nessa região. Em Hong Kong, foram registrados dez casos de crianças doentes.

O Wal-Mart, maior varejista do mundo, anunciou que terá novos padrões de qualidade para seus fornecedores. As medidas mais rígidas parecem estar relacionadas ao escândalo envolvendo o leite chinês. A Organização das Nações Unidas divulgou um relatório hoje no qual recomenda à China que tome mais cuidado com áreas de risco do setor de alimentos.