A Coreia do Norte anunciou nesta terça-feira que vai deixar as negociações com um grupo de seis potências, o “sexteto”, sobre desarmamento e reiniciará o seu programa de armas nucleares em protesto contra uma declaração da Organização das Nações Unidas (ONU), condenando o lançamento de um foguete no início deste mês. O grupo é formado por EUA, Grã-Bretanha, Rússia, China, França e Alemanha.

O Estado comunista disse que “rejeita severamente” a ação do Conselho de Segurança da ONU e reforçará sua defesa nuclear em resposta. “Não há mais necessidade de conversações (sobre desarmamento nuclear) com os seis países”, disse o ministério de Relações Exteriores norte-coreano em comunicado divulgado pela agência de notícias estatal.

“Nós nunca mais tomaremos parte nestas conversações e não ficaremos vinculados a qualquer acordo alcançado nelas”, afirmou o comunicado, acrescentando que o país “irá reforçar seu programa de armas nucleares por todos os meios”.

A Rússia afirmou que poderia “apenas lamentar” a decisão da Coreia do Norte de se retirar das conversações sobre desarmamento com as seis nações e instou o Estado comunista a não encerrá-las, disse o ministério de Relações Exteriores russo.