A Coreia do Norte pediu a inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) na instalação de Yongbyon que está encerrando toda a cooperação e pediu que eles deixem o país. Pyongyang ainda anunciou que reativará todas suas instalações nucleares, informou hoje, em comunicado, a agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo o texto, o país solicitou a retirada de todo o equipamento de vigilância e disse que depois disso não será permitido o acesso a inspetores da AIEA.

O país ainda solicitou aos inspetores que deixem o país o mais rápido possível. A Coreia do Norte ainda informou à AIEA que decidiu reativar todas suas instalações e prosseguir com o reprocessamento de combustível. As medidas refletem o descontentamento da nação asiática com as críticas recebidas pelo país no Conselho de Segurança (CS) da ONU por causa de seu mais recente lançamento de um foguete. O CS adotou uma resolução condenando o teste norte-coreano, realizado dia 5 de abril.

O país asiático realizou o lançamento desafiando a intensa pressão internacional, afirmando que seu objetivo era colocar um satélite na órbita terrestre, o que seria permitido por um tratado espacial da ONU. Os EUA, o Japão e a Coreia do Sul afirmaram que na verdade a Coreia do Norte estava testando tecnologia de mísseis de longo alcance, o que Pyongyang não teria permissão para fazer. As informações são da Dow Jones.