O Congresso dos Estados Unidos aprovou um projeto de lei que apoia a campanha militar realizada pelo presidente Barack Obama contra militantes do grupo extremista Estado Islâmico.

A proposta autoriza fundos para as operações militares básicas, incluindo a

aquisição de navios, aeronaves e outros equipamentos de combate, além de um aumento de 1% no salário das tropas. A votação teve 89 votos a favor e 11 contra. A medida agora segue para sanção presidencial.

O projeto também autoriza a formação e o equipamento de rebeldes sírios moderados que lutam contra os extremistas durante dois anos e prevê US$ 5 bilhões para treinar os iraquianos no combate aos militantes.

De acordo com o texto, serão destinados ainda US$ 521,3 bilhões para o Exército e US$ 63,7 bilhões para operações no Afeganistão e no Iraque. Apesar de objeções de Obama, foi mantida a proibição de transferir suspeitos de terrorismo da prisão federal em Guantánamo, em Cuba, para os Estados Unidos. Fonte: Associated Press.