O primeiro debate dos pré-candidatos republicanos à corrida presidencial de 2012 terminou com o anúncio formal da candidatura da congressista Michelle Bachmann à presidência, em meio a numerosas críticas ao presidente democrata, Barack Obama. Durante duas horas, os sete aspirantes republicanos se esforçaram para cativar as bases do partido em debate organizado pela cadeia de televisão CNN, em New Hampshire. Michelle, de 55 anos, e integrante do movimento ultraconservador “Tea Party” afirmou: “vou encaminhar hoje os documentos necessários para apresentar minha candidatura à presidência dos EUA”.

Ela é a primeira mulher a entrar na disputa e uma das favoritas do “Tea Party”. “Não podemos nos arriscar e dar mais quatro anos de mandato a Obama para desmantelar o país”, frisou Michelle. Ela é considerada pelos analistas como uma candidata de maior solidez que o grande ícone deste movimento de direita, Sarah Palin, com quem se compara com frequência. Exatamente Palin foi uma das grandes ausências da noite. A ex-governadora do Alasca, tão popular entre as bases republicanas, e detestada pelos democratas, ainda não se pronunciou se concorrerá ou não às eleições de 2012. Durante o debate, os sete pré-candidatos responderam a perguntas sobre o sistema de saúde, imigração, economia, direitos dos homossexuais e aborto.

Todos os candidatos adotaram discurso conservador e insistiram que abolirão a reforma do sistema de saúde caso cheguem ao poder. A política externa foi pouco citada. Os pré-candidatos mencionaram apenas as questões do Iêmen, Afeganistão e Líbia e destacaram a necessidade de se promover a segurança das fronteiras como saída para se resolver os problemas da imigração ilegal. As informações são da Associated Press.