A comissão eleitoral do Camboja ratificou neste domingo a vitória do primeiro-ministro Hun Sen no pleito realizado no dia 28 de julho. Um dia após mais de 20 mil pessoas se reunirem na capital Phnom Penh para um dos mais fortes protestos no país nos últimos anos, o Comitê Eleitoral Nacional confirmou que o Partido do Povo do Camboja, de Hun Sen, ficou com 68 assentos, enquanto o opositor Partido para o Resgate Nacional do Camboja (PRNC) conseguiu 55.

O resultado oficial deste domingo fechou as portas para mais ações legais sobre o resultado da eleição, marcada por alegações de fraude. Analistas argumentam que o impasse político pode durar meses, caso o PRNC tente atrasar a formação de um novo governo ao boicotar o Parlamento.

Em entrevista à imprensa, o líder da oposição, Sam Rainsy, rejeitou o resultado oficial e prometeu convocar mais protestos para pressionar por uma investigação, pelas Nações Unidas, sobre as supostas irregularidades na eleição. Fonte: Dow Jones Newswires.