Os ex-presidentes dos Estados Unidos Bill Clinton e George W. Bush, que lideram a arrecadação de fundos norte-americana para o Haiti, farão sua primeira visita conjunta ao país caribenho na segunda-feira, para avaliar o que o país precisa para se recuperar. Segundo estimativas, o terremoto de 12 de janeiro matou 230 mil pessoas e deixou 1,3 milhão de desabrigadas, segundo dados do governo haitiano.

A Fundação Clinton afirmou hoje que os dois presidentes e integrantes do conselho do Fundo Clinton-Bush para o Haiti “vão se reunir com haitianos, com o governo do Haiti e com outras pessoas para fornecer assistência aos sobreviventes do terremoto com o objetivo de estabelecer esforços de recuperação e reconstrução de longo prazo”.

O presidente Barack Obama pediu a Clinton e Bush que liderassem os esforços privados de arrecadação para o Haiti, incluindo necessidades imediatas e de longo prazo para reconstrução após o terremoto.

Segundo o site do fundo, mais de 200 mil pessoas contribuíram com mais de US$ 31 milhões. Clinton fez duas viagens ao Haiti desde o terremoto como enviado especial do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) Ban Ki-moon ao país.