O Conselho de Estado da China listou mais bens e serviços cujos preços serão controlados e mantidos estáveis, de acordo com comunicado publicado hoje no site do governo central. A ampliação da lista expande o congelamento de preços anunciado pelo governo chinês na semana passada.

Bens e serviços cujos preços são definidos pelo governo – como os de água, aquecimento, transportes públicos, educação, serviços médicos e fertilizantes – serão "estritamente controlados e mantidos estáveis", segundo o governo.

Além disso, será adotado "controle temporário de preços" sobre produtos cujos preços têm variações diárias, como grãos, petróleo, frango e ovos. Com isso, grandes varejistas terão de relatar antecipadamente ao governo a intenção de elevar os preços destes bens.

Na semana passada, o Conselho de Estado da China disse que não ajustaria preços de produtos de petróleo, gás natural e eletricidade no curto prazo. A última vez em que Pequim elevou os preços da gasolina e do diesel foi em 1 de novembro de 2007, devido à falta de produtos.

A China também disse, na semana passada, que regularia preços de grãos, óleos comestíveis e carne antes do Ano Novo chinês, que em 2008 cai no dia 7 de fevereiro.