O ministro de Interior da Somália, Abdikarim Hussein Guled, informu que os nove militantes que atacaram um tribunal do país foram mortos. Segundo ele, seis pessoas detonaram bombas e outras três foram mortas durante o ataque. Diversas pessoas ficaram feridas.

Segundo testemunhas, houve duas explosões no tribunal e militantes fizeram diversos reféns enquanto trocavam tiros com forças de segurança do governo. Os conflitos duraram ao menos 90 minutos. Ainda não se sabe quantas pessoas foram feitas reféns.

A maior parte dos ataques de militantes em Mogadishu é orquestrada pelos extremistas do al-Shabab, grupo islâmico ligado à Al-Qaeda. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.