O ministro das Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, reconheceu hoje que boicotou encontros com o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo Lieberman, isso ocorreu em razão de Lula ter se recusado a visitar o túmulo do fundador do movimento sionista moderno, Theodore Herzl (1860-1904).

O chanceler confirmou que não compareceu ao discurso de Lula no Parlamento israelense nem a outros dois encontros com o líder brasileiro. Em entrevista hoje à mídia israelense, Lieberman disse que “não aceita” a decisão de Lula de não visitar o túmulo de Herzl. Ele lembrou que Lula pretende visitar o túmulo do falecido líder palestino Yasser Arafat.

Lieberman afirmou que Lula quebrou o protocolo ao não visitar o túmulo. O presidente brasileiro passará ainda pela Cisjordânia e pela Jordânia, em sua visita à região. Ontem, Lula afirmou que tinha “o vírus da paz” e pediu a retomada das negociações entre israelenses e palestinos.