Les Hinton, responsável pela News International, a unidade britânica da News Corp. no período em que as acusações sobre os grampos telefônicos ilegais vieram à tona, demitiu-se hoje. Atualmente, ele ocupava o cargo de executivo-chefe da Dow Jones & Co.

Hinton foi colocado sob forte investigação após uma série de acusações terem indicado que os problemas no centro do escândalo eram mais amplos do que ele fez acreditar um comitê parlamentar, onde depôs duas vezes.

Em 2007 e em 2009, Hinton disse aos integrantes do comitê que a empresa havia realizado uma ampla investigação sobre os grampos e que estava convencido de que apenas um de seus jornalistas estava envolvido no caso. A News Corp. é proprietária da Dow Jones & Co. e do The Wall Street Journal.

Comando

O novo comandante dos jornais britânicos pertencentes à Rupert Murdoch é Tom Mockridge, um experiente executivo de seu império global, que presidiu o lançamento de um serviço de televisão paga na Itália que compete diretamente com os interesses do primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Ele também é visto como alguém que não foi afetado pelo escândalo dos grampos telefônicos na Grã-Bretanha.

Mockridge, que é executivo-chefe da Sky Itália desde o início das transmissões em 2003, começou sua carreira num jornal na Nova Zelândia e também trabalhou como porta-voz do governo australiano. Hoje, ele foi escolhido como o substituto de Rebekah Brooks para o cargo de executivo-chefe da News International, o braço britânico da News Corp. Brooks pediu demissão hoje. As informações são da Associated Press.