Parte da cauda do avião da AirAsia foi retirada do fundo do mar de Java, duas semanas após o acidente com o voo 8501 que vitimou 162 pessoas. A estrutura de metal com a palavra “AirAsia” visível foi levada à superfície com o auxílio de balões infláveis, mas as caixas-pretas não foram encontradas.

Os gravadores de voz da cabine e de dados do voo, localizados na parte traseira do avião, devem ter se destacado quando o Airbus A320 caiu na água em 28 de dezembro, disse o comandante militar indonésio general Moeldoko. A recuperação dos equipamentos é essencial para descobrir por que a aeronave caiu.

No entanto, Moeldoko, que como muitos indonésios usa apenas um nome, disse que foram ouvidos ruídos que podem ser proveniente das caixas-pretas neste sábado. São emitidos sinais por cerca de 30 dias até as baterias acabarem, ou seja, os mergulhadores têm cerca de duas semanas para encontrá-los. “Estou plenamente confiante de que as caixas-pretas ainda não estão muito longe da cauda”, disse Moeldoko.

Os destroços da aeronave retirados do mar estavam a uma profundidade de 30 metros e foram colocados sobre um navio que ajuda nas buscas.

O diretor de operações da agência nacional de busca e resgate da Indonésia, Suryadi Bambang Supriyadi, afirma que as autoridades ainda estão focadas em encontrar a parte principal da fuselagem do avião, onde acredita-se que a maioria dos corpos das vítimas estejam. Diversos objetos foram localizados na região por meio de sonares, mas não foram explorados com o apoio de mergulhadores. “É por isso que as famílias estão esperando”, afirmou, “Elas estão chorando há 14 dias”.

O avião que fazia o voo 8501 caiu há duas semanas no mar de Java em viagem a Cingapura, vindo de Surabaya, na Indonésia. No último contato por meio de rádio, os pilotos pediram para alterar a altitude em que o avião viajava para tentar escapar do mau tempo. A permissão foi negada. Quatro minutos depois a aeronave desapareceu do radar.

Na sexta-feira, outros quatro corpos foram localizados pelas equipes de busca, ainda afivelados aos assentos do avião. Ao todo, já foram encontradas 48 corpos de pessoas que estavam no voo 8501. Fonte: Associated Press.