Os organizadores do Festival de Cannes vão exibir dois novos filmes dirigidos por cineastas iranianos recentemente sentenciados a seis anos de prisão domiciliar em seu país. Jafar Panahi e Mohammad Rasoulof recorreram da decisão que os condenou, que inclui a proibição de filmar por 20 anos. A Justiça do Irã disse que os filmes de ambos fazem propaganda contra o regime islâmico.

Os organizadores do festival disseram neste sábado que exibirão os dois filmes, aos quais tiveram acesso nos últimos dias. As obras foram “realizados em condições de semiclandestinidade” pelos cineastas, segundo Cannes.

“Be Omid e Didar” (Adeus), de Rasoulof, conta a história de um advogado de Teerã que busca um visto para deixar o Irã. Já “In Film Nist” (Este não é um filme) fala sobre a espera de Panahi sobre o veredicto da sentença que o aprisionou. O Festival de Cannes ocorre de 11 a 22 de maio na Riviera Francesa. As informações são da Associated Press.