O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, propôs hoje um projeto de lei que concede à Escócia novos poderes, inclusive a habilidade de controlar a maior parte de suas receitas e os gastos com seguridade social.

A proposta, que tem apoio suprapartidário, é uma resposta ao povo escocês, que no ano passado fez um referendo para decidir sobre a sua independência. A independência foi rejeitada por 55% a 45%.

O projeto, entretanto, gerou críticas por parte do Partido Nacional Escocês, que liderou o movimento de independência. Eles acusaram a proposta de Cameron de não ser justa o suficiente na devolução de poderes, e de não entregar o que havia prometido anteriormente.

No momento, a Escócia pode decidir sobre 60% do seu orçamento, que recebe de Londres, incluindo gastos em saúde, educação e habitação. A nova lei, se aprovada, só começa a valer depois das eleições gerais de maio. Fonte: Dow Jones Newswires.