O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou hoje cortes no orçamento de Defesa do país. Milhares de soldados serão dispensados e o programa de mísseis nucleares do Reino Unido terá seu cronograma adiado, revelou o premiê.

Cameron publicou hoje a primeira revisão na Defesa britânica desde 1998, com a meta de redefinir a estratégia e ajudar a reduzir a dívida pública nacional. Segundo ele, pelo menos 2,6 bilhões de libras serão cortadas do orçamento do setor. Com isso, o país desistirá de utilizar um porta-aviões que já tem certa idade e também alguns jatos rápidos.

Cameron disse aos parlamentares que um total de sete mil soldados britânicos serão cortados. Haverá ainda cinco mil cortes de pessoal na Marinha e outros cinco mil na Aeronáutica. Ainda segundo o premiê, um plano para um submarino de 20 bilhões de libras será atrasado para até depois das eleições nacionais de 2015.

Pelo plano, o Reino Unido retirará todas as suas tropas instaladas na Alemanha até 2020.

Apesar dos cortes, dois porta-aviões devem ser construídos pelo país, pois, segundo o governo, o custo de cancelar a construção dessas embarcações nesse momento seria maior que o de construí-las.