A Câmara dos Deputados das Filipinas aprovou nesta terça-feira um projeto de lei para restaurar a pena de morte por enforcamento, injeção letal ou pelotão de fuzilamento em casos de narcotráfico, apesar da oposição dos influentes romanos da igreja católica.

A Câmara disse que 216 membros aprovaram a proposta de lei, 54 votaram contra e apenas um se absteve, se aproximando à realidade da promessa do presidente Rodrigo Duterte em sua campanha para restaurar a pena de morte para traficantes de drogas e usuários.

O projeto de lei da Câmara deve ser fundido com a versão que está sendo discutida no Senado e depois assinado por Duterte antes de se tornar lei.

A ex-presidente Gloria Macapagal Arroyo aboliu a pena de morte em 2006. Agora como vice-presidente da Câmara, ela votou contra a restauração. Fonte: Associated Press.