O extremista de direita Anders Behring Breivik, julgado pela morte de 77 pessoas em julho do ano passado, afirmou que não vai apelar do veredicto se for considerado mentalmente são.

Breivik assumiu a autoria do massacre de 22 de julho, quando matou a tiros 69 pessoas que participavam de um acampamento na ilha de Utoya, depois de ter detonado uma bomba no centro de Oslo, que deixou oito mortos.

Dois exames psicológicos chegaram a conclusões opostas sobre a saúde mental de Breivik, uma questão muito importante que será resolvia durante o julgamento.

Caso seja condenado e considerado são, ele pode ser condenado a 21 anos de prisão, mas se for definido que ele tem problemas mentais, ele será enviado para tratamento médico compulsório.

Nesta quinta-feira, no final dos procedimentos no tribunal, Breivik declarou que “se eu for considerado são, não tenho motivos para recorrer.” As informações são da Associated Press.