O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse nesta sexta-feira que “há muita chance” de o papa Francisco acrescentar uma visita a Brasília no roteiro da viagem ao Rio de Janeiro que, extraoficialmente, já inclui Aparecida (SP).

O pontífice deverá passar seis dias no País, entre os dias 22 e 28 de julho, para participar da Jornada Mundial da Juventude e já há toda uma agenda para ele cumprir, que inclui visitas a uma favela, ao Cristo Redentor e à ala de um hospital reservada para dependentes químicos.

Ligado aos movimentos sociais da Igreja Católica, Carvalho é um dos ministros mais próximos da presidente Dilma Rousseff e a acompanhou na viagem a Roma. Para o ministro, a “informalidade e simplicidade” do novo papa deverão atrair um número ainda maior de jovens ao Rio. A previsão da Arquidiocese do Rio é de que o encontro reúna 2 milhões de fiéis. Segundo Carvalho, há um plano para facilitar a passagem dos estrangeiros pelas fronteiras do País e o controle de imigração dos aeroportos.