A British Petroleum (BP) aumentou sua capacidade de coletar o petróleo que vaza do poço de Macondo, no Golfo do México. No entanto, os funcionários ainda não sabem a quantidade de óleo que flui para as águas, disse hoje o almirante da Guarda Costeira Thad Allen. “Eu não vou declarar vitória até ter números absolutos, e eu acho que todos nós recebemos estimativas e estamos desapontados, então, mostrem-me os números”, afirmou Allen durante uma coletiva de imprensa em Washington.

O principal navio da BP que está recolhendo o petróleo, o Discoverer Enterprise, tem conseguido otimizar sua capacidade de processamento para até 18 mil barris por dia, segundo Allen. Originalmente, a capacidade do navio de captar petróleo foi declarada em 15 mil barris diários, elevando temores de que o navio havia chegado em seu limite. Ontem, o navio coletou 15.600 barris, afirmou hoje um porta-voz da BP.

A empresa espera ter até a semana que vem um sistema instalado que possa coletar até 28 mil barris por dia, disse Allen. Parte do petróleo, porém, será queimada na atmosfera por causa de limitações logísticas, afirmaram Allen e a BP. O Q400, outra embarcação no local, está atualmente sendo modificado para que possa queimar petróleo e gás natural, disse Mark Proegler, porta-voz da empresa, durante uma entrevista coletiva. Até agora, a BP tem queimado apenas gás natural.

“Eu acho que isso tem realmente a ver com as limitações (do navio)”, afirmou o porta-voz. A BP precisa de mais “flexibilidade operacional”, disse Proegler, ao ser perguntado sobre a razão pela qual a companhia queimaria o petróleo, uma matéria-prima cara.

O navio Enterprise tem capacidade total de 125 mil barris, disse Proegle. Hoje um petroleiro estava recolhendo o material do navio para que ele tivesse mais espaço para armazenagem, disse Allen. Mais petroleiros devem se dirigir à área. Nas próximas 72 horas, a BP deve fornecer planos sobre como manterá um processo de coleta constante e como lidará com um furacão, afirmou Allen. As informações são da Dow Jones.