Centenas de extremistas do Boko Haram tentaram atacar a maior base do exército, que lidera a luta contra o grupo, na cidade de Maiduguri, na Nigéria durante a noite de quarta-feira, mas encontraram forte resistência dos soldados que dispararam contra os rebeldes.

Tiros de canhão e disparo de mísseis despertaram as pessoas que vivem na cidade e levaram centenas de pessoas a fugirem de suas casas, embora algumas retornaram na manhã desta quinta-feira.

Muitos moradores foram mortos pelas bombas que atingiram uma vila na periferia de Kayamla,

onde os soldados capturaram centenas de militantes, de acordo com Muhammad Gava, secretário de um grupo de defesa da Nigéria.

“Muitos dos rebeldes foram mortos fora das trincheiras, enquanto alguns fugiram”, disse um dos civis. “Estávamos com os soldados durante o ataque e fiquei chocado ao ver o quanto o número de rebeldes do Boko Haram é grande”, acrescentou.

Em pânico, as pessoas fugiram. Algumas mulheres carregavam bebês nas costas, enquanto

outras crianças se agarravam às suas saias.

O exército impôs um toque de recolher de 24 horas em meio a temores de que rebeldes estavam na região. O toque de recolher é “para proteger vidas e bens de inocentes e cumpridores da lei”, disse o porta-voz do coronel Tukur Gusau, da 7ª Divisão do Exército, que está liderando a luta contra o Boko Haram. Fonte: Associated Press.