O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi declarou hoje que não irá mais se candidatar para o cargo de primeiro-ministro. Ele, no entanto, afirmou que continuará a participar da política italiana.

“Continuarei a fazer política, mas de forma diferente do passado. Não irei mais me candidatar para a liderança do Governo, mas a presidente do primeiro partido italiano”, disse Berlusconi.

O ex-premier ainda afirmou, em entrevista à imprensa italiana, que pretende dar “conselhos para as novas gerações” e transmitir “valores de liberdade e de democracia” que “são a nossa crença política, contra a cultura da inveja, do ódio e do ‘justicialismo’ que até agora dominou grande parte da esquerda italiana”.

Sobre sua relação com os italianos, Berlusconi disse ter mudado “porque nestes últimos anos alcancei a sabedoria de que a Itália, com esta arquitetura institucional, não pode ser governada”.

“Quando alguém vence democraticamente as eleições e depois não consegue tomar decisões tempestivas, a consequência é uma crise de confiança em relação à política e à democracia”, concluiu.