Pelo menos 20 pessoas morreram e outras 30 estão desaparecidas após o naufrágio de um barco pesqueiro que transportava cerca de 100 imigrantes ilegais no litoral turco, perto da cidade de Esmirna, no Mar Egeu.

Segundo informou a agência de notícias “Dogan”, o barco aparentemente se chocou contra um recife após afastar-se 50 metros da costa, e até agora foram resgatados 51 imigrantes que estavam a bordo.

O governador do município litorâneo de Menderes, Tahsin Kurtbeyoglu, explicou ao canal “CNNTürk” que, até agora, as equipes de resgate encontraram 20 corpos, enquanto continuam trabalhos de busca sob a água.

De acordo com os resgatados, outras 52 pessoas estavam em um espaço fechado nas adegas do barco, em sua grande maioria mulheres e crianças que tentavam proteger-se do frio.

Segundo as informações disponíveis, todos os passageiros são de nacionalidade síria ou iraquiana.

Após serem informadas pelos resgatados, as autoridades turcas lançaram uma operação e detiveram dois cidadãos turcos acusados de embarcar os imigrantes.

Segundo os testemunhos dos refugiados, estes tinham pagado os dois organizadores para que lhes levassem de forma clandestina à Inglaterra.